The Walking Dead – Some Guy (s08e04)

…”And yet I smile“…Parece que não é bem assim, não é mesmo, meu rei? Nesse quarto episódio da oitava temporada de The Waking Dead tivemos ele quase todo focado em Ezequiel e Carol, com uma pitadinha de Rick e Daryl no final. Vimos o que aconteceu com Ezequiel, onde ele conheceu Shiva, sua tigresa de estimação e até onde seu sorriso era capaz de ir.

*Contém Spoilers

Logo que começou o episódio vimos Ezequiel como um cara normal, passando uma parafina ou cera de abelha nos dreads, só de camiseta, todo gente como a gente. Logo em seguida ele já estava vestido de rei e pronto para guerra. Mas antes de tudo um discurso. Nesse momento eu pensei: ah não! ele vai discursar novamente. Bingo! Discursos a parte, logo vemos que praticamente toda a guarda real está morta, prestes pra virar zumbi e querer devorar o cérebro do querido rei. Ezequiel fica transtornado, mas ainda assim reune um pouco de forças para tentar fugir dali. Porém ele encontra um Neguete maníaco que quer ganhar pontinhos com o chefe bonitão e vai levar o rei vivo e quase inteiro. Mas zumbi vai, zumbi vem, Jerry – já estava sentindo falta do grandão – aparece e acaba com os planos do rapaz.

Enquanto isso Carol descobre as armas e está sozinha contra uns Salvadores, mas de boba ela não tem nada e consegue eliminar quase todos, sobrando somente dois. Nesse momento ela vê Ezequiel e Jerry encurralados e com um monte de zumbis se aproximando. Ela tem que decidir entre as armas ou a vida dos colegas. Optando pelos colegas ela deixa os Salvadores escaparem com as armas e então percebe que tudo bem pois Rick e Daryl iam dar um jeito. E deram.

Numa cena de perseguição digna de filmes de ação dos anos 80, Daryl e Rick conseguem eliminar os oponentes e ficam com as armas. Mas sabemos que tem mais e estão escondidas na piscina – não faço ideia de que piscina seja essa – agora é aguardar Carol se encontrar com eles novamente pra contar o que ouviu sobre o restante das armas.

E terminamos com uma perda que me deixou bem triste, confesso que nem olhei muito porque realmente já tinha me apegado a Shiva. O grito e a cara de desespero de Ezequiel quando os zumbis começam a rodear a tigresa é emocionante. Eu entendi o que ele estava sentindo, eu senti o que ele estava sentindo. R.I.P Shiva – Descanse em paz.

Tivemos um episódio pesado e cheio de considerações. O que faz de um homem um rei? No universo de The Walking Dead, quem fez as pessoas serem líder ou mesmo rei são as outras pessoas. É a confiança que esse indivíduo projeta e que traz um certo tipo de segurança ou esperança. E foi assim que Ezequiel se tornou rei. As pessoas escolheram confiar nele, se sentiam amparadas, esperançosas sob seu comando. E ele vestiu a carapuça, ele aceitou e acolheu majestosamente o papel que lhe foi designado. Porém ao ver o que seus súditos foram capazes de fazer por ele, sua fé em si mesmo começa a se abalar. Em um certo momento ele diz: “I’m not your king – I’m not your majesty… I’m just some guy” Ele diz a Jerry que não é preciso o tratar como Majestade, no qual o grandalhão lhe responde: Sim, eu preciso. Aqui sentimos o impacto que essa derrocada terá não só na vida de Ezequiel mas de todos os seus seguidores. Quando ele retorna com Carol e Jerry para o reino, passa por todos cabisbaixo. Não tem discurso, não tem Shiva e não tem sorriso.

[Notinhas]

  • Embora não goste dos discursos de Ezequiel, gosto muito dele como rei. Foi um episódio que me tocou e espero que ele consiga se recompor;
  • Carol sozinha detonando todos os Salvadores, estava em boa forma, quase uma Rambo;
  • Gente e aquele mega machado do Jerry que não conseguiu quebrar um cadeado? Será que é feito de aço valiriano aquele cadeado?
  • Como já disse, não olhei muito para a cena da Shiva sendo destroçada, mas achei que tinha pouco zumbi ali pra tal feito, deveria ter pelo menos o dobro.

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.