Atividade Paranormal 2

Kristi (Sprague Grayden), irmã de Katie (Katie Featherston), teve recentemente um filho com Daniel (Brian Boland), que já era pai de uma adolescente. Um dia, ao chegarem em casa, a encontram completamente revirada, mas nada de valor havia sumido. Pensando se tratar de um ato de vandalismo e tentando evitar que a situação se repita, Daniel compra um sistema de segurança e instala câmeras em diversos cômodos e no lado de fora da casa. O casal e a adolescente têm por costume filmar tudo o que acontece ao seu redor, até que um dia situações estranhas começam a acontecer. Aos poucos eles percebem que não estão sozinhos na casa, que algo maligno os rodeia.

No mesmo formato que o primeiro, a sequência de Atividade Paranormal conta inclusive com Katie e Micah, os protagonistas do primeiro filme. Atividade Paranormal 2 é lento, não contém monstros ou trilhas de sangue, mas é um filme que prende a atenção e rende grandes sustos.

Geralmente os filmes originais são superiores às suas sequências, no entanto isso não acontece com Atividade Paranormal. O segundo filme é melhor, tem um clima mais tenso, gera mais expectativas e sua história é melhor explicada. Só peca pela falta de originalidade, afinal a situação praticamente se repete, o que tira um pouco da expectativa.

Vale a pena assistir, o filme não é nenhum clássico do suspense, mas atinge a proposta de entreter e dar uns sustos. Para quem não está acostumado com o gênero com certeza os sustos serão grandes.

Notinhas (contém spoilers):

Filmes com bebês sempre me assustam mais;

Se o pai não acredita em bruxarias, qual o problema com a empregada? Pra que mandá-la embora?

A cena do bebê no berço e da mãe sendo puxada é previsível, porém tensa;

E não é que o filme tem uma adolescente e ela não faz papel de chatinha no filme, pelo contrário, é uma das mais legais.

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.