The Walking Dead: Bury me here (s07e13) / The other side (s07e14)

Em passos lentos, dolorosos, igual quando temos uma pedrinha minúscula dentro do calçado que mais parece um tijolo, The Walking Dead vai chegando no final de sua sétima temporada. Essa temporada chegou com uma grande promessa, um vilão do gabarito do Negan estava chegando e não ia ser fácil não. O que não sabíamos é que infelizmente não seria fácil para gente também, conseguir assistir esse roteiro frio e apático. Até o momento, desde a volta do hiato, tivemos apenas dois episódios que podemos dizer bons. Todos os demais foram sofríveis de assistir. Mas já começamos e queremos saber até onde tudo isso vai chegar, como se resolverá e lógico, aquela esperança que os produtores percebam o que estão fazendo. Enquanto isso, tivemos dois episódios que apesar de fracos, direcionaram alguns personagens e ações que estávamos esperando.

Em Bury me Here, tivemos aquela confusão toda por causa de um melão, sim, um melão. Ele foi o estopim para a morte de Benjamin e Richard. Para Morgan voltar a matar, abrir os olhos de Ezekiel e Carol e finalmente os unir em torno de uma atitute que alimenta. O que tiramos de bom desse décimo terceiro episódio? Carol is back, baby. Assim espero.

Enquanto isso em The Other Side, a coisa, que parecia começar a esboçar um início no episódio anterior, voltou com o blablabla e só nos entregou algo mais relevante mesmo na última cena. Sasha virou coveira de cova única, fica o dia todo lá grudada no túmulo de Abraham, com quem ela se relacionou por no máximo um mês. O líder de Hilltop, Gregory é uma besta covarde, mostraram isso e já sabíamos, mas temos que ficar atentos, pois isso faz dele um cara perigoso. Ele pode e acho que irá entregar os planos de Jesus, Rick e demais aos Salvadores em troca de alguma regalia. Rosita e Sasha, como já anunciado, cumprem a cota de imbecilidade e resolvem ir matar Negan. Numa missão claramente suicida, elas conversam papos supostamente profundos e filosóficos sobre o passado, culpa, machos, nós, melões e num piscar de olhos BFF. Negan sai, nada acontece melão. Eugene tá de Boss e a cara dele ao ver as meninas foi a melhor coisa do episódio. Sasha entra, deixando a amiguinha do lado de fora para ter alguma chance. Oi? E então a melhor cena do episódio inteiro acontece. Rosita mala sem alça, sente que está sendo observada e vemos a sombra de alguém segurando um arco. Muito provavelmente essa pessoa é Dwight. O que nos leva a pergunta: será Dwight uma peça chave na vitória ou pelo menos na guerra das comunidades contra Negan e os Salvadores? Torcendo muito para que sim. Que venham os dois últimos episódios.

Notinhas

  • Morgan se manteve firme no “não matarás”, mesmo quando Negan fez o que fez. Mas bastou matarem Benjamin que o cara enlouqueceu;
  • Esperando muito que Carol volte a ser a Carol;
  • Daryl e Maggie, momento fofinho. Daryl merece. Aliás um dos meus personagens preferidos;
  • Eugene será Eugene, se mantendo neutro e indo para o lado que estiver ganhando ou dessa vez ele tomará partido e contra Rick? Será? Será?

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.