Mr Mercedes nova série de Stephen King

Esse ano está ótimo para quem é apaixonado por televisão e é fã do mestre do terror Stephen King (eu, eu, eu o/). A série adaptação do livro homônimo Mr Mercedes chegou com tudo. Esqueça os personagens possuídos ou sobrenaturais, aqui a coisa é totalmente pautada na realidade. A história fala sobre um assassinato em massa que ocorre numa pequena cidade do interior dos Estados Unidos. A cidade está decadente, muitos desempregados e então uma enorme fila se forma durante a madrugada, pessoas esperando na frente do que seria uma espécie de feira ou mutirão de empregos. Lá tem de tudo, homens de meia idade, jovens e até uma mãe com seu bebê de dois meses. E é no meio dessa fila que um homem com máscara de palhaço acelera um mercedes e faz um verdadeiro strike humano. A partir daí conhecemos o detetive Bill Hodges (Brendan Gleeson que está muito bem em seu papel), que logo percebe que aquilo não foi apenas um carro desgovernado e sim um verdadeiro massacre frio e calculista. Bill passa então a dedicar todo o restante de sua carreira a pegar o assassino. Se aposenta, mas continua perseguindo e sendo perseguido pelo misterioso criminoso. Eles mantém uma relação de caça e caçador, já diria Fábio Júnior. A identidade do assassino, Brady Hartsfield (interpretado magnificamente por Harry Treadaway) se revela logo no primeiro episódio. O foco aqui não é descobrir quem matou e sim como será capturado e como a relação conturbada que o detetive Hodges e Brady – o Mr Mercedes se desenvolve.

O piloto da série é um pouco moroso, mas constrói muito bem a narrativa. Mostra quem são os personagens e suas importâncias. Mr Mercedes tem uma atmosfera simples, retrata muito bem uma cidade pequena mas sem cair na caricatura do caipira maluco. Brady, apesar de pobre e uma relação familiar complexa e perturbadora, é extremamente inteligente. Trabalha numa loja de artigos eletrônicos, estilo Best Buy, não tem amigos e ainda assim foge um pouco da forma como um psicopata geralmente é retratado nas produções televisivas.

Mr Mercedes não é o livro mais famoso do mestre King, mas a história é brutal e está muito bem contada/adaptada na série. Ficamos sempre com medo quando falamos de adaptações dos livros e com as obras de Stephen King vemos que perder a mão é fácil, infelizmente acontecendo com mais frequência do que gostaríamos. Mr Mercedes não caiu nessa, está muito bem interpretada e nos traz um seriado instigante, sanguinário e perturbador. É bom pensar bem se está preparado, mas se estiver, aproveite. Mr Mercedes já foi renovada para segunda temporada pela AT&T’s Audience Network. Infelizmente ainda não sabemos quando chegará ao Brasil, esperamos que em breve, muito breve. Enquanto o seriado não chega, você pode ler a trilogia Bill Hodges – Mr Mercedes, Achados e Perdidos e O Último Turno. Todos já disponíveis em português.

Notinhas

*Contém Spoilers

  • Apesar de não ser dito na série a máscara de palhaço usada no dia do crime é uma referência ao palhaço Pennywise de IT;
  • O primeiro episódio mostra Brady dirigindo e ouvindo Pet Sematary dos Ramones, outra referência a uma obra de King;
  • A trilha sonora está sensacional. Se prepare para muito punk rock;
  • Em uma das cenas do sexto episódio, vemos uma singela participação do autor como figurante. Hitchcock mandou abraços;

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.