Designated Survivor

O “Jack Bauer” (Kiefer Sutherland), estava lá e então achei que valia a pena dar uma espiada. Melhor coisa que fiz, foi seguir minha curiosidade. O primeiro episódio já chega com tudo. Todos os episódios são emocionantes. Não tem toda aquela ação física de 24 horas, mas, não deixa muito a desejar em termos de conspirações.

Agora você pensa num político honesto, daqueles que não chamam muita atenção. Honesto, sei que para nós brasileiros é difícil pensar em políticos honestos, mas eles existem, assim como os aliens e com um cargo de pouca atenção. Esse é Tom Kirkman (Kiefer Sutherland). Uma noite ele está lá com a esposa, assistindo o discurso do presidente dos Estados Unidos do Estado da União, quando o capitólio simplesmente explode, matando o presidente e todos os demais políticos que lá estavam. Nessa hora é acionado o protocolo de emergência que designa o novo presidente, que nesse caso é Tom Kirkman, que até então era apenas o Secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano. Agora, imagine se não tem muito caroço nesse angu. Ataque terrorista, obviamente é a primeira escolha de todos para culpar o ataque. Mas nem sempre o que parece é e muitas vezes o inimigo dorme ao lado. E nessa trama o novo presidente, que não foi eleito de forma direta e que nem sequer estava preparado, pega uma das nações mais importantes do mundo, cheia de faíscas, para comandar.

Designated Survivor está disponível no Netflix, já foi renovado para a segunda temporada e vale muito a pena assistir. Confira 😉

Notinhas

  • A inexpressão facial da agente do FBI, Hannah Wells, é insuperável. Ela simplesmente tem a mesma cara pra tudo. Uma coisa absurdamente irritante. Acho que ela está disputando com a psicóloga de Blindspot. Quem fizer mais cara de melão ganha um bombom;
  • O personagem de Kal Penn (que fazia Dr. Kutner em House) é um dos melhores. Muito fofo <3

 

 

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.