Dark nova série viciante do Netflix

A nova série original Netflix é alemã e as comparações com Stranger Things, The O.A (também originais Netflix) e até com Twin Peaks, são inevitáveis, embora depois de assistir a série inteira e notar que o público de Dark é um pouco menos abrangente. Criada por Baran bo Odar, mesmo escritor de Who am I: No system is safe (Invasores: Nenhum sistema está salvo – 2014) e The Silence (2010) e com atores majoritariamente alemães traz a história de uma cidadezinha alemã, Winden, cujo desaparecimento de duas crianças trazem a tona segredos obscuros do passado e o que parecia apenas uma pacata cidade rodeada por uma floresta e uma bizarra usina se mostra uma comunidade rancorosa, cheia de traições, manipulações e onde todos parecem possuir uma peça de um quebra cabeça, mas ninguém está disposto a juntar as peças.

A atmosfera é fria, escura e decadente. Um misterioso buraco no meio da floresta úmida, animais morrendo de forma inesperada e misteriosa e luzes fracas que constantemente oscilam completam o cenário. Os atores são desconhecidos do público em geral mas atuam muito bem e convencem bem em seus papéis. O criador consegue criar uma história redondinha, mesmo com todo vai e vem existente.

A série tem um primeiro episódio intenso, mas começa devagar, porém da metade para frente engrena e não te deixa nem respirar direito. Perguntas e mais perguntas surgem e quando algumas são respondidas, novas surgem em seu lugar. E a pergunta central não é quem sequestrou, mas…quando?

Dark é daquelas séries que te faz viajar, sua mente fica trabalhando alucinadamente tentando achar uma resposta que muitas vezes está ali na sua frente. Mistério e muitas teorias malucas recheiam Dark. Assista e comprove 😉

 

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.