Get Out (Corra)

Sem dúvida uma surpresa extremamente agradável assistir Get Out (Corra). Os filmes mais atuais de mistérios, geralmente recorrem a fórmulas pré existentes de sucesso, o que não é exatamente um problema em si, mas pode ser tornar uma grande furada se não souber ser bem executado ou até mesmo com pitadas de originalidade. O filme é escrito e dirigido por Jordan Peele, mais conhecido por comédias, não sendo uma referência no gênero, mas que soube muito bem misturar mistério com uma pitada de crítica social.

*Contém Spoilers

Get Out conta a história de um casal interracial. Rose (Allison Williams) é uma branca sulista e Chris (Daniel Kaluuya) o namorado negro. Eles vão viajar para a casa dos pais dela, onde irão finalmente conhecer sua família e assim estreitar ainda mais a relação. Obviamente com receio de como será recebido, Chris questiona Rose, que imediatamente lhe diz que a cor de sua pele não será um problema e ainda cita que seu pai foi eleitor de Obama, numa tentativa de tranquilizar o rapaz. A história até então parece corriqueira, a viagem segue normalmente, até que eles atropelam um cervo no meio do caminho. Ali a tensão se instala, o telespectador ainda não sabe exatamente o que aquele atropelamento significa, mas já consegue sentir o clima ficando mais pesado.

Chegando na casa dos Armitage, os clichês estão presentes, assim como as situações cada vez mais incômodas. Todos os empregados da família são negros e agem de forma absolutamente estranha. Aquele bla bla bla de “são como membros da família” são ditos e a coisa só tende a piorar quando Chris acorda de um sonho bem estranho e descobre que o sonho, não foi apenas um sonho e sim que sua sogra o hipnotizou na noite anterior. A suposta finalidade da hipnose, seria o fazer parar de fumar. A intenção parece boa, mas foi feito totalmente contra sua vontade. O que não está bom, ainda pode piorar e é o que acontece, lógico.Haverá uma festa, uma espécie de encontro anual e Chris, que já não estava se sentindo muito a vontade, se vê no meio a um monte de convidados brancos. Com exceção de um negro, que assim como os demais negros daquele nicho, age de forma bizarra.

Esse poderia ser apenas um filme de mistério, mas ele envolve a questão do preconceito racial de forma sensacional, sem apelar, mas bem marcante. Aquilo que está tão presente em nosso dia a dia e muitas vezes não percebemos ou nos recusamos a perceber. A atmosfera do filme é pesada do início ao fim. Finalizando de forma triunfal quando as luzes da sirene de um carro de polícia se aproxima e você imediatamente consegue sentir o que milhares de negros sentem constantemente ao serem abordados. Ansiedade, dúvida e medo. Será que serei tratado de forma justa ou serei apenas julgado sem tempo sequer de apresentar os fatos, apenas por ser negro?

O filme é sufocante, tenso e uma brilhante crítica social.

*O trailer pode revelar mais do que você deseja. Assista por sua conta e risco.

Notinhas

  • A cena inicial é um negro andando nas ruas do subúrbio e um carro branco começa a persegui-lo. A frase que o rapaz diz para si mesmo antes de ser raptado é: “hoje não”. Tão curta, mas que já revela muito do que está por vir;
  • Outra cena chocante é o leilão feito pela elite. Como se estivessem dando lances num objeto;
  • A primeira vez que Missy, mãe de Rose, hipnotiza Chris, mexendo aquela colherzinha no chá, parece bem fraquinha e até incoerente, mas, conforme as situações vão se estabelecendo no filma, só de ver a xícara de chá e a colher, já sentimos angústia e vontade de entrar na tela e arrebentar aquela maldita xícara;
  • Caleb, irmão de Rose parece que foi hipnotizado várias vezes ao longo dos anos, tamanha atitude de lesado que ele tem constantemente. O rapaz parece uma ameba ambulante;
  • Rose é uma das melhores. A forma como ela segura a narrativa até os minutos quase finais é muito convincente. Até faz acreditarmos que ela era realmente inocente;
  • Rod é sem dúvida um dos melhores personagens do filme. Ele é sensacional. A ida dele na delegacia com o cachorro a tira colo, falando que seu amigo tinha sido sequestrado para virar escravo sexual é muito divertida.

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.