Se derreta assistindo ao documentário Babies

Nós estamos acostumados com o nascimento, todo mundo tem um parente ou conhece alguém que teve filhos e relata a experiência, contando sobre o parto, as horas sem dormir, as trocas de fralda, o quanto isso mexe com os sentimentos, etc. Isso geralmente acontece com pessoas que estão ao nosso redor, que convivem no mesmo tipo de sociedade e cultura que a nossa. No entanto, você já parou para se perguntar como é isso em outros lugares? Quais são as semelhanças? Quais as diferenças? Como nasce e cresce uma criança? O cineasta francês Thomas Balmés pensou nisso e resolveu não só verificar como filmar e tornar essa questão em documentário. Ele filmou Ponijao, bebê de Opuwo na Namíbia, Mari de Tóquio no Japão, Bayar de Bayarjargal na Mongólia e Hattie de São Francisco nos Estados Unidos.

Mas se engana quem pensa que Babies (Bebés>título original) é um documentário como outro. Ele praticamente não contém diálogos: são setenta e nove minutos que apenas retratam da chegada aos primeiros passos dos bebês. O surpreendente é que o documentário não é nem um pouco cansativo e o que poderia ser um fracasso é um sucesso, afinal ele toca justamente no ponto que mais sensibiliza as pessoas: quem não se derrete por um ser pequenino e fofinho?

O mais interessante é observar que as coisas são bem diferentes, que estar no ano de 2011 não significa que todas as crianças nascem, crescem e aprendem da mesma forma, com as mesmas ferramentas. Teoricamente sabemos que é ilusão pensar nessa homogenia, mas ver isso retratado nas telas dos cinemas ou de nossos televisores é muito mais elucidativo.

Seja qual for seu interesse pelo assunto, seja por parentesco, científico ou puramente curiosidade, este é um documentário que recomendo.

  • Notinha importante:

Esse texto está sendo publicado hoje porque hoje é um dia muito especial. A Laís, minha filha, acaba de nascer e esse texto foi feito como homenagem do blog da mamãe com o apoio e inspiração primordial de seu papai a ela e a todos os bebês que nasceram ou que estão para nascer.

O nosso bebê já viajou/passeou bastante, conheceu lugares, outras cidades e até outro país, mas agora é que ela vai aproveitar mesmo. Laís, seja bem vinda ao Brasil e ao mundo.

Nós já te amamos!!!!

2 Responses to Se derreta assistindo ao documentário Babies

  1. Karina says:

    OOOOO Lalaca e casal fofo! Amo vocês!!
    beijos!

  2. Tatiana says:

    Viva a Laís! Viva a vida que chega e todo o seu ciclo.
    Sejam bem vindos, novos habitantes desse planeta redondo, azul e esquisitinho!
    Beijos.

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.