A Entidade 2

A Entidade (2012) foi um filme bom que não abusou dos clichês nem dos sustos. A amargura do personagem principal – Ellison Oswalt – faz mais pelo filme do que muito efeito especial. Já sua sequência A Entidade 2 conseguiu estragar tudo, mas não é naquele clima de que o primeiro é sempre melhor, quando digo estragar, to me referindo a fazer algo totalmente porcaria. Infelizmente é isso que A Entidade 2 representa um filme pretensioso que não consegue chegar nem ao mais ou menos. Talvez ele estivesse tão perto de ser bom que tudo nele parece ser péssimo. Ok! Quase tudo o ar atrapalhado e medroso do detetive particular é um toque bom. E…só isso.
O policial amigo de Oswalt no primeiro filme aparece aqui como afastado da força policial e trabalhando como detetive particular e nas horas vagas ele se dedica a investigar e queimar as casas que são ligadas “A Entidade”. Numa dessas empreitadas ele conhece Courtney, mãe de dois filhos e que tenta se esconder do ex marido riquinho abusador. Obviamente ela está morando numa casa que precisa ser queimada, obviamente as crianças são a ligação com o Bughuul (é assim que ele é chamado nesse filme), ex marido aparece vez ou outra, aquele clima todo e talz. A atuação de todos é ruim, com destaque para o ex marido que é muito ruim. A história não assusta em momento algum, você fica naquela expectativa de algo bom sair dali e acaba com as expectativas frustadas.
O filme está no Netflix caso você tenha muita coragem e curiosidade 😉

Deixe uma resposta

Please use your real name instead of you company name or keyword spam.